Como os corpos performam os espaços (e vice-versa)

Quando?
18 e 19 de Março 2019
Das 18 às 22h

Público: A todas as pessoas interessadas em arte, corpo, performance e suas metáforas.

Investimento:
250,00
O pagamento deve ser antecipado por transferência bancária, pessoalemnte ou pela plataforma Sympla.
https://www.sympla.com.br/oficina-de-performance-com-laura-corcuera__468994

Com possibilidades de parcelamento

Bolsas:
Se você não tem condições de investir nesta oficina, fale com a gente.

Infos: [email protected]

Esta oficina propõe uma reflexão prática sobre a configuração das relações de poder através da disposição e uso dos espaços públicos urbanos, assim como o papel dos corpos não masculinos, em especial o das mulheres, por curtocircuitar a hegemonia de um sistema heteropatriarcal, sexista, racista e capitalista.

Com tudo isso, realizaremos exercícios básicos corporais para a prática da performance, a “arte de ação” e o ativismo feminista. Exercícios compositivos onde exploraremos a arquitetura dos corpos e dos espaços públicos, assim como sua sintaxe e graus de interconexão.

Daremos rédea a nossa intuição e imaginação performativa a partir de problemas e conflitos concretos que as pessoas participantes proponham. Porque “colocar o corpo” pode ser revolucionário e prazeroso se sabemos cuidá-lo. Nossos corpos são nosso primeiro refúgio e nada mais que nós mesmas para decidir o que contém nossa vida. Encarnar segundo a segundo nossas lutas e nossos sonhos é a forma de transformar as relações de opressão e de dominação, “estados da questão” aparentemente imóveis, mas essencialmente frágeis quando nos empoderamos e saímos às ruas juntas. A performance dinamita categorias normativas e pressupostos androcentristas. A performance resulta extremamente útil para a ação direta não violenta e para a própria evolução da condição humana. A performance reúne dentro do feminino, da filosofia e da arte livre.

A oficina se completará com uma performance coletiva no espaço público da cidade de São Paulo, onde participarão as pessoas que desejem sob coordenação de Laura Corcuera.

Quem é Laura Corcuera?
Laura Corcuera González de Garay é licenciada em Periodismo pela Universidade Complutense de Madrid e DEA em Semiótica da Comunicação de massas com a investigação ” O fazer cênico como ferramenta de dinamização sociopolitica”. Sem saltos nem brincos de pérolas, foi chefa de imprensa no Museu Nacional de Ciências Naturais, fundou o Periódico del MNCN
e também a agência de notícias cientificas SINC. Co-fundadora e membro do jornal DIAGONAL. agora EL SALTO, onde escreveu sobre cieências. educação, diversidade sexual e gênero, movimentos LGBTIQ e artes cênicas. Compagina seu trabalho e militância comunicativa com o ativismo , as artes visuais e a prática da arte de ação. Estudou Esther Ferrer, Antonia Baehr, Eric de Bont, Odin Teatret e La Pocha Nostra, entre outres. É autora de La Ruta de la Performance.
WWW.LCORCUERA.TUMBLR.COM